Jornal da 2CNews

Segunda, 28 de novembro de 2022
MENU

Política

Operador do sistema elétrico tem plano preventivo para eleições

Aneel disse que plano foi aprovado para chancelar “ações de responsabilidade dos agentes do setor elétrico”, para “conferir grau adicional de segurança na operação do sistema elétrico”.

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) elaborou um plano preventivo visando a divulgação de informações, caso haja alguma interrupção no suprimento de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN) que venha a afetar as seções eleitorais no dia de votação, domingo próximo (2).

Além de definir atribuições para diversos órgãos e agentes do sistema, o plano prevê garantias de fluxo de comunicação institucional entre ONS, Ministério de Minas e Energia (MME) e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), bem como transmissoras, distribuidoras e Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e Tribunal Superior Eleitoral  (TSE).

“O plano está concentrado em duas datas: dia 2 de outubro, quando será realizado o 1º turno da votação, e 30 de outubro, data do 2º turno para as localidades onde houver a continuidade da votação”, informou o ONS.

Monitoramento

Notícias relacionadas:TSE proíbe transporte de arma por CAC's antes, durante e após eleições.Eleições 2022 ocorrerão de forma segura, dizem Moraes, Rosa e Pacheco.“O plano está concentrado em duas datas: dia 2 de outubro, quando será realizado o 1º turno da votação, e 30 de outubro, data do 2º turno para as localidades onde houver a continuidade da votação”, informou o ONS.

“A fiscalização da Aneel determinou, por meio de ofícios aos agentes de geração e de transmissão, providências no sentido de reforçar a segurança dos sistemas elétricos no período das eleições, bem como a disponibilização de equipes para retorno o mais rápido possível em caso de eventos que venham a afetar o atendimento durante o período em questão”, informou a Aneel.

Procurado pela Agência Brasil, o Ministério de Minas e Energia disse ter formalizado tanto às distribuidoras como ao ONS a necessidade de medidas preventivas para o fornecimento de energia durante as eleições.

“A coordenação do processo fica a cargo do ONS, no âmbito do Sistema Interligado Nacional, e das distribuidoras, no caso dos atendimentos localizados”, detalhou ao informar que as medidas adotadas seguem padrão do setor e são feitas periodicamente “quando há eventos de grande relevância”.

Fonte/Créditos: Pedro Peduzi - Repórter da Agência Brasil

Créditos (Imagem de capa): © Marcello Casal jr/Agência Brasil

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!